Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Fabrica de Ceramica - Ria de Aveiro


Um passeio por Aveiro e junto ao centro Cultural e de Congressos com o lago e os seus barcos moliceiros nada como um desenho rápido para registar o momento.

Manteigas

Pequeno-almoço com uma linda vista sobre a serra.

palmeira doente

Há cerca de dois anos, o escaravelho das palmeiras atacou em Sesimbra. As muitas palmeiras da marginal estão mais ou menos adoentadas. Faz pena! (e só desenhei uma)

Modelo hipnotizado

Um jogo pode dar jeito, se queremos que o modelo fique quieto.

Rua da Judiaria

Descobrir Lisboa.

vistas da praia


Lisboa

 
 

Mais uma tarde a descobrir e a revisitar Lisboa. Desta feita em Alfama na Calçadinha de S. Miguel.

Capela em Caixeira - Verride


Nos meus passeios de bicicleta passei muitas vezes por esta capela do outro lado da linha. Pois desta vez resolvi fazer este desenho mas depois uma subida de 20º de 700m, ufa! ufa!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Momentos


Enquanto se espera pela troca de pneus um desenho do prédio da frente...

Na esplanada do café da Mata municipal durante o café da noite e três dedos de conversa.

Igreja de N.Srª do Carmo

Aguardámos a saída da procisão acompanhada por uma banda de Ayamonte com cerca 60 músicos.
É também nesta Igreja que decorre ao ar livre, o festival de cinema organizado pelo Cineclube de Tavira.

Lisboa

 
 


Uma manhã produtiva na R. da Escola Politécnica deu vários desenhos. Lisboa é um manancial, é só preciso olhar. A cada novo desenho descubro mais beleza na minha cidade.

domingo, 28 de julho de 2013

Encontro 42 .Passeio Varino


...responsável a vigiar, Rosário a desenhar...

Varios

Uma tarde de praria na Costa. Pouca gente, frio, ... enfim um verão fantástico

Ao café nas noites frias de verão, os pés são interessantes para desenhar...

ENCONTRO 42 - OS PARTICIPANTES

 

Ida e volta

Ontem, fui a Lisboa à conferência da Mónica Cid ao Museu das Comunicações.
Para lá, apanhei o barco, que era mais pequeno do que o habitual e de  configuração diferente, sentando-me na primeira fila de cadeiras com vista para o exterior. São muitos os turistas que levam bicicletas para os seus percursos.Já o desenho estava adiantado (cheguei cedo) quando encostaram a bicicleta à lateral do barco.

 Na conferência, tomei muitas notas sobre a interessante viagem relatada pela Mónica. 
Ver os cadernos desta experiência foi fabuloso, os seus desenhos são invulgares e as páginas combinam uma caligrafia lindíssima com múltiplos registos, recordando histórias.
 De regresso, no mesmo barco pequeno, desenhei também desta vez ao ar livre e com muito vento!

ENCONTRO 42 - O BARCO

 
 
 

D. a dormir na praia

Desenhamos aqueles a quem queremos bem.

Conferência da Mónica Cid

 
 


Desenhos rápidos enquanto a Mónica falava das suas visitas de estudo a Paris com os seus alunos de Newcastle.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Estação Santana-Ferreira


Uma das estações abandonadas do ramal da Figueira da Foz e a Pampilhosa. Como não tinha ainda passado por estes lados de bicicleta achei o tema interessante.

Maria João e Mário Laginha

Ao vivo na noite estrelada de Tavira.
Um concerto belo baseado no disco Iridescente.

Museu Geológico de Lisboa

Muito giro para visitar e desenhar. É difícil escolher o que desenhar...

Primeiros desenhos de férias! Carolina a pintar.

Viu-me a desenhar e também quis experimentar. Colei a pintura dela ao lado do meu desenho.

Negro e cor


Pausa para café na Praia Grande


Pausa para café no Jardim da Casa das Histórias da Paula Rego


Pausa para café num dos claustros do Instituto de Odivelas

Última comunicação

Amanhã, dia 27 de julho, fecha-se o 2º ciclo de comunicações com a apresentação da viagem a Paris da Mónica Cid.

Na penúltima, foram vários os apontamentos que se tornaram imperativos fazer a partir das histórias do Luís Ançã. O workshop dele foi fantástico porque me ajudou a fazer aquilo que este caderno já me andava a obrigar: desenhar rápido e simplificado.

 Apontamentos da comunicação do Luís Ançã.
 Primeiro desenhar com aparo com tempo e rigor. Depois simplificar porque a forma já estava interpretada. Fazer ainda um terceiro registo mais rápido.
Depois do exercício, voltei ao meu estado normal...

Coïmbra, Ponte Santa Clara by night e Capela em Vila de Pereira...