Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 1 de maio de 2016

Dia da mãe

Neste dia especial, o Duarte desenhou várias versões da mãe.





Este foi feito há mais tempo, mas acho que também fica aqui bem...


Eu aproveitei a oportunidade de ter o Duarte quieto por mais do que 30 segundos e também fiz um rabisco...


Atrasada (como sempre)

Como alguém que desenha em cadernos, tenho dois hábitos que há muito que pretendo abandonar: usar vários (é mais do que dois) cadernos ao mesmo tempo e publicar neste blog desenhos de encontros anteriores. Tenho imensos cadernos por acabar (de dois ou três anos atrás) e só agora, visto a esta distância de tempo, é que gosto mais dos desenhos do que na altura em que foram feitos!


no quintal da minha mãe




A minha mãe tem um quintal muito especial, cheio de flores e plantas, que cuida com muito carinho. Ela coloca-as em tudo o que é recipiente. Desde os comuns vasos, a canecas, copos, alguidares, gavetas, caixas, até penicos de esmalte! Neste dia, eu e as minhas grandes amigas Manela, Ana e Isabel, fomos desenhar o seu quintal. Foi um dia dedicado aos desenhos e à amizade! Tão bom...

A noite em que fui ouvir Caetano Veloso e Gilberto Gil


cabeça de Constantino

 

sábado, 30 de abril de 2016

NOITE EM SEVILHA



Depois de um dia inteiro de conferências e desenho fomos tentar comer algo a um bar onde tinhamos sido convidados a assistir e desenhar a um concerto revivalista dos anos 60. O "Habanilla Café" estava como as ruas de Sevilha à noite: apinhado de gente. Depois de umas cervejas e umas tapas na esplanada consegui fazer dois desenhos do concerto no interior, encostado ao balcão. Antes de regressar à minha mesa tive de mostrar os desenhos do meu caderno a um grupo de cinquentonas dançantes que assistiam ao espetáculo.

Um quintal muito graficogénico

O quintal da D. Bela Mestre é especial!
Mais desenhos aqui

Aconteceu em Abril 2016

Urban Sketchers Portugal: Blogue | Facebook

ACONTECEU EM ABRIL 
2016


SIMPÓSIO INTERNACIONAL USk



Este ano os Urban Sketchers Portugal vão ter o privilégio de ter dois correspondentes no 7º Simpósio Internacional USk que se realiza em Manchester:
Pedro Loureiro e Luís Frasco.
Mais informações no blogue dos USkP.

No dia 18 de Abril começou a contagem decrescente de 100 dias para o início do Simpósio.



EXPOSIÇÕES

A partir de 19 Dez 2014 | Elvas | "Montra d'Elvas"
O 35º Encontro, realizado em Elvas em Abril de 2013, deu origem a um projecto muito interessante. "Elvas, cidade Património Mundial", mostra como, sobre as cinzas (neste caso grafite) de uma crise devastadora para o comércio local, é possível, com muita criatividade, empenho e colaboração, tornar ventos adversos uma vantagem. Através de uma associação recém criada para dinamizar o património e a cultura nesta cidade raiana (AIAR), foi possível congregar o comércio local, a câmara de Elvas e os Urban Sketchers Portugal que disponibilizaram os seus desenhos produzidos no 35º Encontro.






27-11-2015 a 03-04-2016 | Lisboa | Lisboa, o que o turista deve ver | Mário Linhares | Museu dos Coches


 








29-02 | Exposição Online | Diários Gráficos - Rabiscos no Dia Aberto ITQB 2015 | Org. ITQB NOVA




 



19-03 a 19-04 | Évora | Évora Desenhada por Évora Sketchers | Associação 100 Pavor | Org. Évora Sketchers
Exposição integrada no Encontro Ibérico "Desenhar Évora".







28-03 | Torres Vedras | (a)Riscar o Património 2014 | Galeria Municipal de Torres Vedras
Esta exposição baseia-se no conjunto de trabalhos decorrentes da edição de 2014 da iniciativa (a)Riscar o Património.







29-04 | Lisboa | Conservatório de Dança | Org. EDCN
Exposição dos desenhos realizados nos encontros durante as aulas de dança do Conservatório Nacional durante 2015 e 2016

ENCONTROS

02-04 | Sagres | Sketching with Marc Taro Holmes | Org. USk Algarve

10-04 | Portimão | Encontro no Centro Histórico de Portimão | Org. USk Algarve e CM Portimão

16-04 | Paderne | Caminhada Cultural Aldeia e Castelo de Paderne | Org. USk Algarve

16-04 | Lourinhã | Encontro Oeste Sketchers na Lourinhã | Org. Oeste Sketchers, CM Lourinhã e Centro de Estudos Históricos da Lourinhã

16-04 | Encontro | Lisboa | Desenhar com Maria Meijide no Adamastor | Org. Eduardo Salavisa

17-04 | Arraiolos | ÉSk em Arraiolos no Córtex Frontal | Org. ÉSk

23-04 | Abrantes | Encontro de Cadernos de Viagem | Org.CMAbrantes e NRSOArquitectos


24-04 | Ameixial | Encontro no Walking Festival Ameixial | Org. USk Algarve


30-04 | Évora | Aqueduto da Água da Prata e Património Hídrico | Org. ÉSk





FORMAÇÃO

02-04 | Lisboa | Marcador | José Louro | Alfabeto Lisboeta

09-04 | Lisboa | Soltar o Traço | Pedro Alves | Um Ano a Desenhar para o Futuro, Casa-Atelier Vieira da Silva

09-04 | Portimão | ISMAT Projeta | Hélio Boto, Filipe Almeida, Luís Frasco e Pedro Loureiro | Org. ISMAT

30-03 a 03-04 | Ponta Delgada | Retiro de Diários Gráficos | Mário Linhares e Nuno Branco

30-04 | Lisboa | Descubriendo la verdad que hay en nuestros dibujos | Javier de Blas | Um Ano a Desenhar para o Futuro, Casa-Atelier Vieira da Silva

30-04 | Moita | Diário Gráfico na Horta | Org. CM Moita
 
 
DESAFIOS 



O desenho mais comentado no desafio do mês de Abril é da autoria de Henrique Vogado.



Urban Sketchers Portugal diariosgraficos@gmail.com

Encontro em Abrantes

No sábado passado houve romagem sketcher a Abrantes onde estava a exposição de diários de viagem organizada pelo Eduardo Salavisa, e onde tive o gosto de contar com um painel e um caderno meu em exposição.
Levei o carro cheio. De manhã, além da visita à exposição, fomos recebidos pelo vereador da cultura, Luis Dias, e pelo coordenador da Biblioteca Municipal, Francisco Lopes. Seguiu-se desenho pelas ruas de Abrantes, plenas de pontos de interesse para desenhar.

Fiquei-me por uma praça, onde abancaram também a Paula Cabral, a Manuela Rolão e a Cláudia Mestre. Em conversa com o vereador e o Eduardo vim a saber que ano passado nesta praça existia uma instalação com imensos sapatos suspensos em cabos, alusivo a um episódio das invasões napoleónicas, em que o General Junot pediu ao povo de Abrantes 10.000 sapatos para as suas tropas.
(Desculpa, Manuela, já não foi a tempo do Desafio das placas toponímicas...)


Quando aparece o Vicente Sardinha com 3 desenhos, vi-me na obrigação de ir desenhar mais. Fui para a praça adjacente onde acontecia um pequeno mercado urbano, mas fiquei-me pelas esculturas que habitam os degraus.


Após o almoço (já publicado AQUI), fui até ao castelo, mas não entrei. Fiquei-me sentado num muro, atraído pela vista da igreja de São Vicente (e, vá lá, pela sombra de uma árvore).


O dia rematou com uma interessantíssima apresentação do Javier de Blas sobre a sua estadia de 1 mês num campo de refugiados saharaui, na Argélia. Delicioso conhecer as histórias por trás daqueles incríveis desenhos pela voz Javier, naquele seu jeito natural mas tão apaixonado. O regresso a Lisboa não permitiu ficar para ouvir o escritor Miguel Real.


a três mãos


O Matias tem andado a utilizar os cadernos. Gosta de os usar, preferencialmente, depois das refeições. Abre numa página, pega nos lápis ou nas canetas e começa a encher as folhas. Ainda não fez dois anos e já vai no quarto caderno...

Contudo, há momentos em que ele se entusiasma mesmo não sendo após as refeições. Mal eu ou a Ketta abrimos o caderno para desenhar, lá vem ele colaborar...
Ainda não tem preferência de mãos, tanto usa a direita como a esquerda e, às vezes, até as duas ao mesmo tempo. 

Neste desenho, quanto mais eu tentava desenhar, mais ele desenhava também. Peguei na caneta e comecei a desenhá-lo, mas o bico do lápis dele tinha de bater no bico da minha caneta. Era um misto de jogo e luta! :)

É preciso amarrar o modo como desenhava no passado. Novos tempos se vivem e as páginas do caderno mostram isso mesmo. 

Métodos auxiliares


Fiz um caderno COPTIC STITCH  com algumas folhas desdobráveis e como não tenho tido outras oportunidades aproveitei para desenhar o ambiente da aula. Trabalhavam a pares, tentando dar resposta a diversos exercícios propostos e entre as trocas de informação e esclarecimentos de dúvidas ouviam-se algumas combinações para a festa do Sr. Santo Cristo dos Milagres. Os próximos dias serão vividos intensamente... no profano, no religioso ou simultaneamente.


(Artline 200 Fine 0.4 sobre ebru)                                                                                                                                                  | «in situ» |

Pequenos urban sketchers

Os alunos do 4º ano do Colégio N. Sra. da Conceição de Beja tiveram hoje a sua primeira experiência de 'urban sketching'. Saíram da sala e foram para o exterior desenhar a sua escola.
A zona do parque foi a preferida pelos alunos.

Alguns dos desenhos dos alunos

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Quinta Mazziotti


Palacete tardo-setecentista de contornos italianos.
Colares ~ Sintra


Monasterio de la Cartuja


O Mosteiro de Santa Maria de las Cuevas, mais conhecido por Mosteiro de la Cartuja está situado em Sevilha e já foi Mosteiro e fábrica de azulejos. Foi restaurado para a Exposição Universal de 1992 e é, desde 1997, o Centro Andaluz de Arte Contemporânea.

Gente à lá minute

Por um lado, a sorte de trabalhar apenas a 3 estações de metro de casa, por outro, o azar de ter pouco tempo para desenhar os transeuntes. Ficam aqui uns registos rápidos, daqueles que esperam na estação e de outros que me acompanham entre Alvalade e a Alameda.





Casa Sta Maria


"Dia das Abelhas" na Gulbenkian

Workshop "Dia das Abelhas", na Fundação Gulbenkian
Formador Mário Linhares - 19.Março.2016

Um dos exercícios deste workshop replicava a relação bipolar que temos com as abelhas.
Para este exercício, a Fundação Gulbenkian forneceu lupas e vários espécimes de abelhas.

1º Usar uma lupa para desenhar a abelha, só a caneta, com todos os pormenores
(representando a nossa proximidade e dependência das abelhas, mel, polinização, ...).


2º Adicionar cor com um pincel colado na ponta de uma cana
(representando a distância que gostamos de manter das abelhas).


Num desenho à parte, experimentei desenhar a abelha só com o pincel na ponta da cana.


Quinta das Conchas





Acabadinho de sair agora do sol e da mata da Quinta das Conchas.

Encontro em Abrantes

Os desenho do encontro em Abrantes, com o respetivo desenho de almoço e a Apresentação do Javier de Blas.




Á hora do almoço ninguém resistiu aos desenhos, acho que todos fomos desenhados por alguém :)

Tenho um problema em focalizar o olhar em geometrias mas com atenção suficiente lá consegui desenhar o azulejo, mesmo assim enganei-me na aplicação das cores :)


Durante a apresentação de Javier de Blas